You are currently viewing Aprenda a controlar o seu chimpanzé

Aprenda a controlar o seu chimpanzé

Você já se perguntou porque insiste em algumas ações e comportamentos que só lhe fazem mal? O responsável por isso é seu cérebro primitivo, que você precisa controlar. O meu inclusive tem um nome próprio: chimpanzé.

Esse cérebro primitivo age automaticamente e rapidamente, em geral em apenas três segundos. E sabe o que ele faz com você: ESTRAGA TUDO!

São esses três segundos desse cérebro chimpanzé que dominam seu querer, que dominam sua vontade. E aí vem a frustração, a decepção e também a procrastinação.

Mas a boa notícia é que podemos mudar isso! Sabe como? Aprendendo a controlar seu cérebro!

Tome consciência

O primeiro passo é tomar consciência de que você precisa mudar. É detectar quais são seus problemas, suas frustrações, e o que causa isso.

Afinal de contas, se você não tomar consciência e decidir mudar, jamais irá controlar seu cérebro primitivo, seu cérebro chimpanzé. 

É um erro achar que um dia tudo vai passar sozinho, que vai mudar automaticamente. Se você não tomar a iniciativa e ter consciência da mudança, ela jamais vai acontecer.

Aliás, esse cérebro primitivo não é reprogramável. Ele fica localizado nos gânglios de base, em uma região subcortical, e não tem como mudar.

O que podemos fazer é aprender técnicas específicas para interromper esses três segundos e tomar uma decisão antes, em dois segundos.

Porque procrastinamos

Aliás, a procrastinação, que é o ato para deixar para depois o que deveríamos fazer agora, é outra consequência desse cérebro primitivo. Os motivos da procrastinação são variados, e dependem de pessoa para pessoa. 

A procrastinação não é uma falha de caráter única ou uma maldição misteriosa sobre sua capacidade de administrar o tempo, mas uma maneira de lidar com emoções desafiadoras e humores negativos induzidos por certas tarefas, tais como

  • tédio
  • ansiedade
  • insegurança
  • frustração
  • ressentimento
  • dúvida 
  • entre outras

A procrastinação é um problema de regulação da emoção, não um problema de gerenciamento de tempo. E o responsável é novamente nosso cérebro primitivo.

Além disso, , em um estudo de 2013, os pesquisadores descobriram que a procrastinação pode ser entendida como “a primazia do reparo do humor de curto prazo … sobre a busca de longo prazo das ações pretendidas”. 

Similarmente, a procrastinação significa estar mais focado na “urgência imediata de controlar o humor negativo” do que em continuar com a tarefa.

Depois, quando você ativa seu lado racional, lógico e lúcido, você lamenta a procrastinação. O problema é que seu lado racional, lógico e lúcido é 20 vezes mais devagar que seu lado primitivo.

Assista também::: É possível vencer a procrastinação de uma vez por todas?

O cérebro é treinável

Felizmente, o cérebro é um órgão treinável. Ou seja, com técnicas é possível treiná-lo para mudar a procrastinação, mudar a tomada de decisões erradas por impulso irracional.

É possível domesticar esse seu chimpanzé e ensiná-lo a fazer melhores escolhas.

O caminho para esse controle é por meio de técnicas, que foram comprovadas cientificamente e na qual já dedico estudos há vários anos.

Essas técnicas variam de pessoa para pessoa, conforme suas necessidades, sua impulsividade, entre outros fatores.

Mas vamos usar um exemplo: uma pessoa muito ciumenta, que quer deixar de ser assim. Inclusive esse  comportamento ciumento é um comportamento chimpanzé. Impulsivamente essa pessoa age assim para proteger aquilo ou quem ela gosta.

Mesmo que ela se prometa que não agirá assim, quando vê, já está novamente com esse comportamento impulsivo.

Ou seja, para combater isso recomento a minha técnica “Tome um gole de consciência”. Nele a pessoa carrega uma garrafa de água e, toda vez que ela vive um gatilho que a faz agir com impulsividade, toma um gole dessa água.

Ademais, além do gole de água, que faz o cérebro retardar aqueles três segundos do cérebro primitivo, é preciso dizer para si mesmo: “Eu sou maior do que isso”.

De forma consciente, você começa a interromper a impulsividade. E somada à repetição, você aprenderá a controlar seu cérebro, que passa a ser treinado.

Além disso, aliado à consciência do ato, vem também a recompensa que o cérebro sente, pelo aumento do amor-próprio, a melhora da autoestima, a maior segurança, entre outros. E o comportamento primitivo vai sendo diminuído e controlado.

Controlar seu cérebro

Com o tempo, com outras técnicas de neurociência, vamos aprendendo a controlar o cérebro chimpanzé.

Por isso, esse ato de cerebrar, de reprogramar o cérebro, vamos deixando o cérebro mais forte, mais musculoso. Mas isso criar uma nova rota para praticar melhores caminhos dentro de você, e criando como consequência melhores resultados para a sua vida!

E aí? Gostou do vídeo sobre como controlar esse cérebro chimpanzé? Então siga também meu canal no Youtube! Lá tem muitas dicas e informações para tornar sua vida cada vez melhor!